Miscelânea cultural - 30/07/2011

Encontro dos Povos

O XI Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros se consolida como um dos maiores eventos culturais em Goias, marcando realmente o Encontro dos Povos.

por Sinvaline Pinheiro

Foto: Fredox Carvalho

Diferentes

 De 22 a 30 de Julho milhares de pessoas participaram do XI Encontro de Cultura Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, no distrito de São Jorge, município de Alto Paraiso em Goiás. O tema  geral  foi a Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais.

As atrações foram diversificadas incluindo brasileiros e estrangeiros, diferentes etnias formaram a maior festa cultural de Goiás. A vila de seiscentos habitantes recebeu nos dias do evento aproximadamente oito mil pessoas de várias partes do mundo.

A Aldeia Multiétnica surgiu as margens do rio são Miguel no modelo xinguano dos Yawalapitis. Ali se juntaram krahôs, paresis, xavantes, funi-ôs,kariri-xocó, caiapós, quilombolas, hippies e grande público atento a variedade de atrações como danças, comidas típicas, pinturas corporais e artesanato.

Em cada canto da vila de São Jorge rolava uma atração diferente, simultaneamente aconteciam oficinas, rodas de prosa, exposições, rodas de leitura e cortejos culturais.

A rua principal  ficou lotada com as barracas  de  artesanato, comidas  típicas, destacando o brilho dos cristais e o som de tambores, violas e flautas A imagem de africanos com seus gorros, penachos dos congos, cabeças com enfeites indígenas e a variedade de músicos amadores encheu a vila de sons desconhecidos, batuques e cantos.

O cinema mostra na tela gigante, histórias do povo brasileiro. O artesão cria o tamanco, a pulseira, a pintura, a viola, a flor e junto com os desenhos do Moacir fazem a paisagem São Jorge.

A Capoeira Angola, o circo Lahetô, os Congos,  a percussão do grupo artístico de Benin, os Tambores do Tocantins, Samba de Coco Raízes de Arco Verde  e outros  levaram o conhecimento dos costumes quilombolas e a interação entre diferentes culturas.

A opereta da “Turma que Faz” criou um mundo  de fantoches gigantes  encenando “A Véia e a Anta”.  A fantasia levou os animais, crianças e músicos até  Anhanganherê (Espirito da Natureza), despertando para  a realidade  dos problemas ambientais.

O Festival Gastronômico com  produtos do cerrado foi para a mesa de vários restaurantes com a variedade de comida brasileira e estrangeira.

Na casa de Cultura Cavaleiro de Jorge as noites foram animadas por grupos como dona Gracinha da Sanfona, Pé de Cerrado, Zé do Pife e as Jovelinas, Tambores do Tocantins e outros. A mistura de música, língua, cores, sons transformaram o Encontro numa Babel cultural.

O palco recebeu no ultimo dia de festa,  o encontro de Congos de Niquelândia, Catalão, Monte Alegre e Terno do  Congo de Fagundes juntando a tradição quilombola secular. Africanos de Towara, Benin apresentaram o ritual com máscaras representando animais e cantos.  O Samba de Coco Raizes de Arco Verde sacudiu o público até altas horas da noite.

Findando a festa as ruas ainda apinhadas de gente...

O berranteiro  solitário tenta chamar a atenção, os malabares distraem  ate que uma música espanhola rouba a cena. Mais uma vez se juntaram os anseios, os sonhos, as alegrias de vários povos em um  só ideal.

O vai e vem dos que vão e dos que ficam levanta a poeira das ruas que se mistura à fumaça das fogueiras.  Assim mais um ano, o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros se consolida como o local de ENCONTRO DOS POVOS.    

 Até 2012!

Envie seu comentário

*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Comentário:
*Preencha a resposta:
* campos obrigatórios. Os comentários
são mediados, portanto, aguarde
a liberação.

Comentários nesta matéria:

Seja o primeiro a comentar! Use o formulário ao lado e participe!






Desenvolvido por CarlosFilho.com2004 - 2010. Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Um projeto da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge e Asjor.

Fotos e matérias podem ser distribuídas desde que citados os créditos da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge e do fotógrafo.