Música - 30/07/2011

Espontaneidade e libertação pela música

João do Rio ministra oficina de música orgânica, estimulando a produção de sons com o corpo

por Vanessa Martins

Foto: Fredox Carvalho

João do Rio ministra oficina de música orgânica

“A música orgânica é, simplesmente, aquela que vem de dentro, com espontaneidade”. Foi com essas palavras que o músico João do Rio iniciou a oficina de Música Orgânica, realizada no bistrô Casa da Jia, em São Jorge, na manhã de sexta-feira.

O músico fala que essa idéia de fazer sons de forma mais despojada veio de músico e pesquisador da música orgânica Stênio Mendes, com quem aprendeu muito. “Eu o conheci em 2007 e ele fazia grandes trabalhos em grupo, juntando todos que queriam aprender a tocar alguma coisa ou cantar e a gente fazia ótimos sons dessa forma mais espontânea”, conta João.

Os participantes se sentaram em colchonetes no chão para dar início à oficina. Ao som da viola de João Arruda, o grupo se alongava e movia o corpo com o objetivo de relaxar, antes de começar o trabalho. Aos poucos, o ritmo mudava e as pessoas se levantavam, cada uma fazendo um movimento e um som com o próprio corpo, seja com a voz ou com palmas qualquer coisa que emitisse um som sem o uso de instrumentos.

Aos poucos a junção desses sons e movimentos se transformava em uma música coletiva e improvisada. João do Rio estimulava os movimentos e sons espontâneos dos participantes em uma grande brincadeira. “O objetivo é deixar fluir mesmo, sair de forma mais natural”, explicou o músico.

Envie seu comentário

*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Comentário:
*Preencha a resposta:
* campos obrigatórios. Os comentários
são mediados, portanto, aguarde
a liberação.

Comentários nesta matéria:

Seja o primeiro a comentar! Use o formulário ao lado e participe!






Desenvolvido por CarlosFilho.com2004 - 2010. Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Um projeto da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge e Asjor.

Fotos e matérias podem ser distribuídas desde que citados os créditos da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge e do fotógrafo.