Tambor de Onça - 29/07/2011

Tambor de Onça do Zé Nilo

O tambor de Onça do Zé Nilo é destaque nas festividades da região da Chapada dos Veadeiros

por Sinvaline Pinheiro

Foto: Anne Vilela

Ze Nilo montado na "onça"

A região da Chapada dos Veadeiros está repleta de artistas que surAgem através do resgate de suas manifestações culturais

José Nilo Almeida Passos, mais conhecido por Zé Nilo, nasceu em Colinas do Sul e desde criança conviveu com a música das folias e principalmente da Caçada da Rainha, uma tradição secular da qual ele foi e é o grande incentivador.

Zé Nilo é um pouco de tudo: homem da roça, da música, defensor do cerrado e dono de um bom humor constante que lhe rende uma multidão de amigos. Nas festividades locais tem uma barraca que é destaque pela diversidade de opções.

A marca dos seus produtos tem o nome de JIQUITAIA uma formiga comum na região da Chapada dos Veadeiros.

O slogan da barraca é “Seja como o CERRADO, mesmo sofrido pelo fogo consegue produzir bons frutos e lindas flores”

A ideia de trabalhar com produtos do cerrado nasceu de sua admiração pela região ainda preservada que é patrimônio nacional.

Na barraca tem cachaça de mutamba, centaura, gengibre, pimenta-de-macaco, bodinha, Gabriela cravo e canela, cerejeira, arnica, murici, cabelo de nega, vinhático e outras plantas do cerrado que são curtidas na cachaça artesanal e em forma de licores.

A esposa, Arlene Ferreira Furtado é quem cuida de preparar as comidas típicas como a farofa de soja, paçoca de carne no pilão, sanduiche natural, doce de buriti e ainda ajuda no atendimento da barraca que está sempre lotada.

Zé Nilo é noticia em todo o Brasil com o gigante tambor de onça que ele mesmo confeccionou imitando os tambores que conheceu ainda criança:

-Quando era minino, já via seu Ginu tocar o tambor de onça na porta da igreja, fiquei de olho e logo fiz o meu tambor.

Esse tambor é um cilindro feito a partir de um tronco oco de madeira que pode ser de pequi, tambor ou mijadeira. A parte que toca é de couro de bode, porem ele diz que no passado se fazia com couro de veado mateiro que produzia um som mais forte.

O som interno que imita o roncado da onça é produzido por um pano molhado que desliza forte pelos arames colocados no sentido horizontal do tronco, que é conhecido como o rabo da onça.

Zé Nilo descreve:

-O segredo do som do tambor está em puxar o rabo com muita calma, usar luva para não machucar a mão e ir deslizando pra la e pra ca...

Continua:

- Para executar o tambor de onça precisa de duas pessoas, enquanto um bate na frente e outro puxa o rabo atrás...

No Encontro de Culturas da Chapada dos Veadeiros a barraca JIQUITAIA mais uma vez ficou repleta de pessoas que além de desfrutarem das iguarias do cerrado regadas com a simpatia da Arlene, ainda puderam curtir ao redor da fogueira o som rouco e forte do tambor de Onça do Zé Nilo batendo e puxando o rabo da onça noite afora.

Envie seu comentário

*Seu nome:
*E-mail (não será publicado):
Site (inclua o http://)
*Comentário:
*Preencha a resposta:
* campos obrigatórios. Os comentários
são mediados, portanto, aguarde
a liberação.

Comentários nesta matéria:

Seja o primeiro a comentar! Use o formulário ao lado e participe!






Desenvolvido por CarlosFilho.com2004 - 2010. Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Um projeto da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge e Asjor.

Fotos e matérias podem ser distribuídas desde que citados os créditos da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge e do fotógrafo.