Apresentação do Encontro Veja a programação do Encontro Conheça os artistas Confira as Rodas de Prosa Feira de Oportunidades Sustentáveis Oficinas ministradas durante o Encontro Mostra de Cinema Petrobras Diário de São Jorge Material para imprensa Ficha Técnica do Encontro Entre em contato
 

23/07/2007 14:25
Oficina de capoeira
A arte dos mestres da Capoeira Angola

por Jeyce Sousa , da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge

"Se espalhem! Menores na frente, maiores atrás! Alinhem, devagar! Ombros relaxados, apertem o ritmo!" Estas são as instruções do mestre Guaraná, do grupo de Capoeira Angola Calunga (GO) organizando a criançada do Turma Que Faz que participava de sua oficina.

A oficina, ministrada na palhoça da escola municipal de São Jorge, ao lado do palco principal, prendeu a atenção das crianças, a maioria alunas do professor de capoeira Fabrício Brito, do projeto Turma Que Faz.

Camila Pinheiro

Crianças do Turma que Faz atentos aos movimentos dos alunos do mestre Guaraná

Mestre Guaraná trouxe cerca de 20 alunos da cidade de Goiás para participar do Encontro. Três berimbaus, dois pandeiros, um reco-reco, um agogô e um atabaque embalavam a curiosidade e empolgação do público e dos participantes, que jogavam a capoeira com as tradicionais calças pretas e camisetas amarelas da Capoeira Angola.

Com alegria e bom humor, mestre Guaraná ensinou para a molecada a antiga arte da Capoeira Angola, e os elementos que a caracterizam, como cantos, ritmos, regras, corporeidade, instrumentos e a ancestralidade negra. Para os mais desajeitados com a ginga, Guaraná ensinava que o importante é o amor à capoeira. "Ganho pouco dinheiro, mas o que faço é com muito amor. Isso é o que importa", incentiva.

Além de ensinar cada golpe, Guaraná explicava o motivo e a hora certa de usá-lo. "O objetivo da Capoeira Angola não é acertar o outro, pois ele é seu parceiro no jogo", diz.

Depois de ensinar os movimentos básicos, Guaraná montou uma roda e misturou seus alunos com os do professor Fabrício. O professor do projeto Turma que Faz entrou tocando pandeiro e puxando a cantoria, que embalava a roda. Orgulhoso dos pequenos alunos, Fabrício não escondia a empolgação e alegria.

Até a chuva contemplou a belíssima roda de capoeira que se formou na palhoça. Para mestre Guaraná, "estar no Encontro é uma grande satisfação. Espero voltar em outra oportunidade e ver esses participantes de hoje amando a capoeira" alegra-se.

enviar por e-mail | imprimir
topo da página | mais notícias

26/05/2009 - IX Encontro de Culturas
Vem aí o IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

02/08/2008 - Encontro
Zambiapunga e Turma que Faz celebram o fim do VIII Encontro de Culturas Tradicionais

02/08/2008 - Arcoverde na Chapada
"É só tocar um pouco de Fogo que a explosão ocorre”

01/08/2008 - Entrevista
“Incelente Maravilha”

01/08/2008 - Show
Música caipira faz as honras da casa



Mestre da Ginga


Programe agora sua viagem para São Jorge. Encontre as pousadas, campings e restaurantes da Vila.