Apresentação do Encontro Veja a programação do Encontro Conheça os artistas Confira as Rodas de Prosa Feira de Oportunidades Sustentáveis Oficinas ministradas durante o Encontro Mostra de Cinema Petrobras Diário de São Jorge Material para imprensa Ficha Técnica do Encontro Entre em contato
 

07/07/2007 11:36
A Barca
70 anos depois de Mário de Andrade

por Alexandre Rissate, da Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge

O grupo paulista A Barca surgiu em 1998, com uma reunião de amigos em torno de idéias sobre viagem, música popular, Brasil e Mário de Andrade. Com o projeto Turista Aprendiz, patrocinado pelo Programa Petrobras Cultural, o grupo visitou cerca de 30 cidades, desde quilombos e aldeias indígenas até periferias das grandes capitais, passando por pequenas cidades ribeirinhas, litorâneas e sertanejas. De dezembro de 2004 a fevereiro de 2005, viajaram por mais de 10 mil quilômetros, por nove estados brasileiros.

Em 1938, Mário de Andrade gravou, anotou, filmou e fotografou manifestações populares do Norte e Nordeste do Brasil. Quase 70 anos depois, influenciados por esse trabalho, A Barca iniciou o projeto Turista Aprendiz com o objetivo de estabelecer um diálogo permanente e contemporâneo com grupos de tradição popular e fazer um registro audiovisual.

Além de estimular a cultura local oferecendo opções de educação e entretenimento com a realização de shows e oficinas, o projeto registrou cerca de 40 comunidades e artistas da tradição popular, construindo um acervo de seis mil fotos e 300 horas de áudio e vídeo. São cocos, reisados, bois e cirandas, entre outras manifestações da tradição oral, mostrando uma cultura popular exuberante e vigorosa, em que o talento dos artistas e a vitalidade das tradições revelam diversidade e identidade em um Brasil contemporâneo.

Resultados   
A movimentação provocada pelo projeto resultou em frutos para as comunidades mesmo antes de os produtos ficarem prontos. Vários grupos que participaram do projeto A Barca estão produzindo discos independentes, entre eles a União dos Artistas da Terra da Mãe de Deus - Reisado e Guerreiro (Juazeiro do Norte), Sítio de Pai Adão (Recife) e Carimbó Os Quentes da Madrugada (Santarém Novo).

Divulgação

Sítio de Pai Adão, de Recife (PE), um dos participantes do projeto

Como resultado, A Barca lançou em 2007 a Coleção Turista Aprendiz, que traz sete CDs e sete documentários em curta-metragem finalizados a partir do acervo do próprio projeto. A coletânea Trilha, Toada e Trupé produzida pelo grupo foi o primeiro registro em CD dos índios Kariri Xocó, da Chegança de Coqueiro Seco e do Congo do Quilombo Frechal. O álbum revela a diversidade cultural brasileira.

Também inserido na coletânea, o DVD documentário traz entrevistas com os mestres, imagens dos shows e de algumas festas nas comunidades visitadas pelo grupo. Um libreto bilingüe (português/inglês) de 120 páginas foi elaborado com informações sobre os grupos e as festas, e a divulgação do diário de alguns integrantes do A Barca relatando o encontro com os artistas.

Na Chapada 
A Barca participará do VII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros com oito músicos e a participação da comunidade Lunzo Redandá , grupo de cultura afro-brasileira também de São Paulo .

Ao palco sobem os músicos André Magalhães e Ari Colares na percussão, Lincoln Antônio no piano e sanfona, Chico Saraiva no violão, Thomas Rohrer na rabeca e saxofone, Renata Amaral no baixo. A voz fica por conta de Juçara Marçal e Marcelo Pretto.

Divulgação

No repertório canções das cheganças, melodias do boi, linhas de catimbó, doutrinas de mina, carimbós, toadas do congado, jongos e cocos, além de canções registradas por Mário de Andrade ao longo de sua vida e pela Missão de Pesquisas Folclóricas em 1938. O encontro com essas canções possibilita ao público a descoberta de um novo caminho, no qual limites como cultura erudita e popular, tradição e contemporaneidade, sagrado e profano, devoção e diversão se desfazem.

Partindo da reflexão sobre o fazer artístico e suas responsabilidades estéticas e sociais, o A Barca realiza um trabalho abrangente de criação de espetáculos, documentação, arte-educação e produção cultural. O estudo do modernista levou o grupo a mergulhar em várias das incontáveis músicas populares do Brasil e estabelecer alguns laços particulares. Foi assim com o Maranhão e com o Pará, onde a Barca esteve pela primeira vez em 1999.

Navegando

* O primeiro show e CD do grupo, Turista Aprendiz, foi lançado em 2000.
* O segundo CD, Baião de Princesas, foi gravado com a participação de uma comunidade afro descendente de São Luís (MA), a Casa Fanti-Ashanti. Lançado em 2002, o CD enfoca o repertório tradicional de um ritual desta casa.
* O terceiro, a caixa Trilha, Toada e Trupe reúne o melhor destes registros em dois CDs dedicados aos grupos e artistas regionais, e traz gravações da Barca em estúdio e faixas ao vivo dos shows com participações desses grupos. Já o DVD Turista Aprendiz apresenta a experiência toda da viagem num registro poético guiado mais uma vez por Mário de Andrade.     

enviar por e-mail | imprimir
topo da página | mais notícias

26/05/2009 - IX Encontro de Culturas
Vem aí o IX Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

02/08/2008 - Encontro
Zambiapunga e Turma que Faz celebram o fim do VIII Encontro de Culturas Tradicionais

02/08/2008 - Arcoverde na Chapada
"É só tocar um pouco de Fogo que a explosão ocorre”

01/08/2008 - Entrevista
“Incelente Maravilha”

01/08/2008 - Show
Música caipira faz as honras da casa



A ópera da comunidade


Programe agora sua viagem para São Jorge. Encontre as pousadas, campings e restaurantes da Vila.